TOYOTA YARIS ESTREIA-SE EM PISOS DE TERRA

Na prova de abertura do Campeonato Nacional de Ralis de 2001, a dupla Vitor Calisto/António Cirne vai estrear o pequeno Toyota Yaris 1.3 em pisos de terra. “Há uma grande expectativa da nossa parte,” afirma o piloto. “Nunca ninguém andou com o Yaris em terra. Somos os pioneiros e não sabemos como é que se porta o carro naquelas condições. Vai ser uma grande novidade.”

O Toyota Yaris 1.3, preparado em Grupo A com 120 cv e inscrito pela Calisto Corse Equipe, é idêntico ao que foi utilizado no ano passado no Troféu Toyota. A introdução de uma suspensão preparada para pisos de terra está a gerar uma grande ansiedade na equipa e também na própria Toyota.

Para a Calisto Corse Equipe adivinha-se um rali bastante complicado porque as condições meteorológicas que têm afectado o nosso país em geral e a região Norte em particular deixaram o piso em condições bastante precárias. “Em termos de rali, a verdade desportiva não vai vigorar. Vai ser um problema porque não vamos andar em terra, mas, sim, em lama,” refere Victor Calisto. “E não vamos ficar a saber qual é o verdadeiro potencial do Yaris fora do alcatrão.”

Para Vitor Calisto o Rali Casino da Póvoa vai ser igualmente marcante, uma vez que vai cumprir a sua 150ª participação em provas de automobilismo. Estreou-se em 1977, num Fiat 128 de Grupo 1, e nos seus 24 anos de competição já obteve um palmarés interessante para um piloto privado: quinto melhor português no Rali de Portugal de 1991 e o 11º no Troféu Citroen desse ano; um oitavo lugar nesse mesmo troféu em 1992; um segundo lugar no Troféu Citroen de 1993 e o terceiro lugar no Campeonato Nacional do Agrupamento de Turismo viaturas até 2000 cc; quinto lugar no Campeonato Nacional de Agrupamento de Turismo de 1994 e vice-campeão no Agrupamento de Turismo até 2000 cc; terceiro lugar no Campeonato Nacional de Turismo Viaturas até 2000 cc de 1995.

Go to top